quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Sexo não é pecado!


Assisti o filme De Pernas pro Ar, com a excelente Ingrid Guimarães e amei. Não só pelas cenas hilárias, como também por tratar o assunto sexo com leveza . Me identifiquei muito com a personagem de Maria Paula, dona de uma Sex Shop que encara sexo, não de forma promíscua e sim de forma bastante natural, como aliás deve ser, inclusive lá para o meio do filme ela até se mostra muito romântica e confessa que só sente prazer com o homem que ama. Mas, romantismos à parte, o bom mesmo do filme é percebermos as mudanças que ocorrem em todos os aspectos da vida da personagem de Ingrid Guimarães, quando ao perder o marido, descobre que precisa desconstruir conceitos. Em um dos momentos deste processo, conclui que nunca teve um orgasmo e a partir daí começam seus questionamentos e descobertas.

Somos netas e filhas de uma geração que aprendeu a tratar este tema aos cochichos, por se tratar de pecado mortal para mocinhas casadoiras. Somos aquelas que, quando crianças, tínhamos que sair da sala quando o assunto era esse. E olha que as avós e mães quase não falavam sobre sexo e eu só acredito que praticavam mesmo, pois somos provas vivas disso. Uma geração que fazia a mulher se sentir impura ao se entregar a um homem As solteiras que o fizessem se tornavam mulheres inadequadas para o casamento e as que conseguiam bravamente chegar ao bendito casamento intactas, se sentiam orgulhosíssimas ao final da maratona de desejos reprimidos, por conseguirem alcançar o troféu chamado marido, pois assim realizavam a troca de um hímen pela nobre tarefa para qual nasceram: multiplicar a espécie. Fico imaginando quantas delas passaram anos casadas e morreram sem nunca saber o que é realmente ter prazer, sem nem sequer conhecerem os limites do próprio corpo.  E o mais surpreendente é que em pleno século XXI isso ainda é comum, principalmente no Oriente, onde em nome da tradição e do fanatismo, a religião tem como principal objetivo colocar rédeas nos instintos humanos e fazer da mulher um ser inferior, cuja única missão na vida é parir muitos filhos. Que Alah as proteja!

Bom, mas por aqui, o importante mesmo é que nossa geração quebrou barreiras e desfez tabus. Hoje, queremos sim que nossos parceiros sejam bons e nos proporcionem prazer. Queremos sexo com qualidade. Somos informadas e nos cuidamos. Entramos numa Sex Shop com a mesma naturalidade que entramos numa loja para comprar roupas. Queremos sim orgasmos múltiplos e coloridos, de preferência com o homem que amamos, ou então saímos e compramos um coelho daquele do filme ( não se assustem, assistam o filme e entenderão). Conversamos abertamente com nossos filhos sobre este tema. Claro que ainda existem aquelas que reproduzem a infeliz idéia que sexo é pecado, mas que dentro de um quarto fazem coisas que até o diabo duvida. Essas são as hipócritas, que infelizmente não conseguiram se libertar do medo de serem punidas por desejarem.

Não confundamos promiscuidade e perversão com naturalidade. Sexo deve ser encarado com naturalidade, assim como fazemos com outras necessidades do ser humano como comer e dormir por exemplo, pois sexo não é pecado, é vida e com amor, satisfaz o corpo e inebria a alma.

Recomendo o filme para os amigos e seguidores.

21 comentários:

  1. Uauu, seu comentário já foi uma poesia... obrigadão mesmo, fico muito feliz com ele!!!
    Não assisti ainda esse filme, me deixou atiçado agora, hehe.
    abraçãooo e ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Já me falaram mt desse filme, que ele é engraçado e tudo mais. mas não sabia que falava sobre os mitos ou tabus do sexo com orgasmo.

    muito bom a retratagem do filme fiquei curioso pra ver.

    Essa questão do orgasmo feminino foi o que mais me chamou atenção.

    Pro incrível que parece, acho que grande parte das mulheres não os têm, elas fingem.

    Estamos no XXI, poxa! as mulheres devem reclamar dos homens...

    rsrsrsrsrsrrs.

    Eu particularmente me preocupo com isso.
    acho que ambos se satisfazer, se divertir,
    assim não comentem pecados.

    bjos, parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  3. Meus amigos, assistam mesmo o filme. Sei que vão gostar, assim como eu.
    Muito obrigada, mais uma vez, pelas visitas e pelos comentários carinhosos. Esse meu cantinho virtual ganha mais vida e energia positiva com suas visitas.
    Bjsssssssssssssss de luz

    ResponderExcluir
  4. Amiga, graças ao nosso bondoso Deus nascemos na época e no local correto. Imagine vc vivendo no oriente? Ou com suas avós? Ave Maria!!! rsrsrs...
    Falando sério, não tem nada melhor do que um bom sexo desprendido de falsos pudores, com a alma liberta. Adorei, mais uma vz, seu texto. É a sua cara! rsrsrs.
    Bjs♥

    ResponderExcluir
  5. rsrsrs...Amiga, se eu vivesse no Oriente já teria morrido apedrejada...kkk E se fosse da geração das avós, com toda certeza, seria uma mulher de vanguarda, incompreendida porém muito mais feliz. Bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Prima, bem escolhido o texto... adorei esse filme, pena que não assistimos juntas... RS
    Você dizer que se identificou com o personagem da Maria Paula, me fez rir ao lembrar da cena em que ela apresenta o grande amor da vida dela, o único homem que a fez sentir um orgasmo... para quem não assistiu o filme, por favor...faz um comentário após. RS apenas um detalhe que não pude deixar passar...rs que a coincidência seja mera semelhança...rs
    Caro Antoni Henrique não se culpe se não sabe se sua parceira tem, não tem ou finge ter orgasmo...vai perceber Tb no filme que nem nós mulheres não sabemos ainda o que é ter o orgasmo...imaginamos muita coisa...ate que encontramos um coelho, que realmente nos faz entender o que é chegar lá... bom, confesso que nuncaaaaaaaa cheguei em nada parecido, então a busca se tornou intensa...
    Vou ser defensora dos homens, q o nobre amigo anônimo não me escute...mas, não acho que seja obrigação do parceiro travar essa batalha. A mulher precisa se conhecer, ai vem a tal liberação sexual...q tira do homem a obrigação de ser o tal da relação. A mulher tem q mostrar o caminho, brincar de ai ta quente ta frio...kkk , até para quando mudar de parceiro, não ficar naquela cisma que só aquele sabia onde era...
    Bom, voltando ao filme, como mulher que já passei pela experiência de me dedicar quase q integralmente ao trabalho e sendo despedida depois ...ficou a certeza que conforme a pirâmide de Maslow, não adianta vc chegar no pico da pirâmide sem manter a base das suas necessidades satisfeitas... comer, sexo, dormir, sexo, beber, sexo....cuidar da saúde... kkkk brincadeirinha, ta!! E foi também o que a atriz resgatou no filme, o equilíbrio necessário para a dita pirâmide fazer sentido no filme deu certo...na real sempre falta alguma coisa...
    Só digo que freqüentar sex shop depois desse filme, esta impossível tudo pela hora da morte, coelho, esta com lista de espera para seis meses...kkk

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkk...Primaaaaaaaa vc acabou fazendo outro texto...rsrsrs Mais uma vez, blog URGENTE!
    Quero um coelho...kkkkkkkkkkkkkkk

    Amei seu comentário, como sempre. O nosso amigo anônimo vai ter assunto pro resto da semana...rsrsrsrs

    Amoooooooooooo vc! Bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  8. desculpe prima...me empolguei!! rsrs
    prometo, nao me alongar nos comentários...kkk
    esse espaço esta sendo uma maneira de estarmos perto, se divertindo juntas...diminui a saudade... rs

    ResponderExcluir
  9. Pirmaaaaaaaaaa, escreva o que sentir, longo ou curto, seu comentário sempre é recebido por mim com muita alegria. Assim matamos um pouquinho a saudade e nos divertimos...rsrsrsrs
    Vc ilumina este meu espaço virtual. Aqui estamos em casa conversando...rsrs
    Te amo sempre! bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Oi Kátia...achei o filme um pouco sem sal...mas tematiza bem a proposta! Viva o sexo, com prazer, com ou sem artifícios!

    ResponderExcluir
  11. Oi Ju! Sempre bom receber sua visita e seus comentários por aqui.
    Bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  12. Ri muuuuuuiiito com o filme e adorei seu texto. Pode me incluir aí no grupo das velhinhas de vanguarda e nas apedrejadas do Oriente, pq submissão não faz parte da minha natureza.

    bj

    ResponderExcluir
  13. Paty, formaríamos um grupo de revolucionárias...kkk Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  14. Sendo o sexo um pecado, quero morrer pecando. Rs
    ps: o filme é muito bom!

    ResponderExcluir
  15. Meu querido amigo Mário, seus comentários só enriquecem o blog. É sempre bom receber sua visita. Escreva como quiser, sinta-se bem a vontade. Esse espaço virtual é nosso.
    Visitarei sim o blog e espero um dia poder publicar um texto seu aqui tbém.
    Bjsssssssssssssss de luz

    ResponderExcluir
  16. Mário querido, amei seu texto! É isso aí, sexo é vida!
    Se empolgue mais vezes, sempre...rs Muito bom ler seus comentários.

    Bjssssssssss de luz

    ResponderExcluir
  17. Realmente o filme é marvilhoso!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails