sábado, 21 de maio de 2011

Por não estarem distraídos

Hoje amanheci relembrando um tempo que já vai distante, mas que deixou marcas, e nada com um bom texto de Clarice sobre relações, para coroar de vez este meu dia.

Um texto sobre o amor que acontece distraído, por acaso, no desenrolar da vida, na leveza das atitudes, na sede saciada em fontes de admiração, mas que, infelizmente, às vezes, morre num mar de obrigações e cobranças.

Quero viver intensamente amores distraídos. Esses sim, me fazem feliz!


POR NÃO ESTAREM DISTRAÍDOS – Clarice Lispector


Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que por admiração se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles. Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria e peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque - a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras - e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração. Como eles admiravam estarem juntos!

Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que estava ali, no entanto. No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram. Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios. Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.

15 comentários:

  1. É nesse "cerimonial das palavras desacertadas" que muita coisa acaba...

    Xô, baixo astral!

    bjo Kátia

    ResponderExcluir
  2. Oi Querida Katita com K...............

    Que bom receber tua visita...

    Adorei o texto, muito reflexivo!

    bjss

    Bom fim de semana tbm...

    Catita

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto Katia ! Nos permite ver a leveza com que podemos tratar nossos sentimentos ! Bom domingo... com carinho, Fabiola.

    ResponderExcluir
  4. Querida Amiga..
    Seu testo é longo mais vale a pena ler
    pois não saimos daqui com duvidas e sim mais sábios.
    Lindo Domingo beijos meus,Evanir.

    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que grande verdade! Sentimentos são para serem vividos, sem busca de explicações. Na tentativa de "dar nomes aos bois", perdemos o que de mais precioso estamos a vivenciar.

    Fiquei tão feliz com sua visita e com suas palavras!!! Obrigada, amiga!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. E viva a distração! Beijão Kátia

    ResponderExcluir
  7. Os grandes amores são assim mesmo, eles nos dão o caminho da emoção, mas os sentimentos de verdade são apenas nossos, ninguém copia, ninguém leva, ninguém divide... Adorei ler texto. Um Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Minha amiga, preciso me distrair mais para viver mais amiúde os encantos da vida. Nesses tempos, tenho guerreado muito, falado muito sério. Necessito ficar mais bobo.Valeu pela força. Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Katita
    Lindo esse momento despretencioso, distraído de se curtir junto um momento.
    Que chata essa sua tendinite. Que vc se recupere logo, precisamos de você, da sua alegia, seu astral, seu pique de vida!
    Beijos! te adoro, minha flor!

    ResponderExcluir
  10. Muito lindo o texto, Katia.
    Como é fácil deixar o amor morrer, escapar...
    Todo o encantamento se dissipa quando entre em jogo as cobranças, a intolerância, a falta de cuidados...
    Beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  11. Minha linda Katita,
    Depois dê um pulinho lá no Amadeirado para pegar o selo "500 corações em 1 ano". Você faz parte da minha felicidade. Obrigada por me seguir e contribuir com seus excelentes e gentis comentários!
    Bjkas com muito carinho.

    ResponderExcluir
  12. Kátia,
    a cena em Clarice é sempre reveladora dos escondidos d'alma. E nessa, em particular, desfralda as imposições que os deveres sociais exercem sobre o natural de cada ser.
    Belíssima escolha. Belíssimo texto.
    Cheguei aqui pela Lena(Amadeirado) e gostei.
    Bjinhos,
    Calu

    ResponderExcluir
  13. Estou aqui torcendo para você melhorar e poder digitar suas excelentes postagens.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. OI!!! ADOREI SEU BLOG E ESTOU SEGUINDO. ME SEGUE? WWW.AMORIMORTALL.BLOGSPOT.COM
    BEIJOS

    ResponderExcluir
  15. Oi, amiga,
    belísso o texto. Forte abraço e muita paz no final de semana!
    Gleidson

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails